16
Out 12

Cantilena muito aguda


O Rui mais a Salomé

fazem enorme banzé

pertinho do balancé

e chega então o Tomé

que veio ontem da Guiné

em cima de um jacaré

e com um grande pontapé

manda pelo ar o boné

que cai junto do café

onde está o avô

a beber um capilé

e a gritar assim é que é

amanhã vou para Loulé

às costas de um chimpanzé

olaré olaré olaré


Alice Vieira, Livro com cheiro a baunilha, Texto Editores

 

 

Lê o poema. Repara nas palavras sublinhadas. 

O que verificas?

 

Agora clica e aprende mais.

publicado por clic@r e @prender às 21:07

Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
pesquisar
 
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO
blogs SAPO